Art Déco Vive! 20 motivos pra observar o centro de Goiânia com outro olhar

Processed with VSCO with hb2 preset
A arquitetura Art Déco difundiu-se no Brasil entre os anos 1930 e 1940, com influência parisiense, antecipando elementos da arquitetura moderna das décadas seguintes.  Os principais acervos deste estilo no Brasil concentram-se no Rio de Janeiro, em São Paulo e na nossa capital Goiânia. Há também importantes exemplos em Campo Grande, com a obra do arquiteto Frederico Urlass; em Belo Horizonte ou Juiz de Fora, nos projetos do arquiteto Raphael Arcuri, e em Porto Alegre, na Avenida Farrapos.
Em Goiânia, os acervos Art Déco se encontram no Centro da capital e no setor Campinas. O “Teatro Goiânia” e a “Estação Ferroviária” são exemplos marcantes de monumentos neste estilo, similares aos antigos teatros odeons ingleses. Ambos os prédios goianos foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Outros patrimônios Art Déco de destaque na capital são a “Torre do Relógio” da Avenida Goiás e a “Mureta” (também chamado guarda-corpo) do Lago das Rosas, que possuem relevos muitos expressivos característicos do estilo arquitetônico da década de 30. O traçado único foi baseado nos modelos franceses de ruas largas, lineares, com pracinhas e muito verde. Tal como é Goiânia hoje!
Toda essa expressividade arquitetônica, artística e cultural da nossa capital terá destaque durante o Goiânia Art Déco Festival, entre os dias 18 e 26 de maio. Serão 9 dias de exposições, debates, mostra documental, oficinas, feiras de antiguidades, entre outras atividades para se apaixonar ainda mais pelo patrimônio. Programação completa no facebook: @goianiaartdecofestival.
A região central de Goiânia está repleta de Art Déco. Selecionamos 20 deles e suas curiosidades para você aprender mais e começar a observar a cidade com outros olhos!

1 – Trampolim   

Ponto de lazer, recreação e competições no inicio dos anos 40. Este é o único exemplar no mundo do estilo Art Déco.

2 – Mureta

Foto: Naldo Mundim
Marca divisão entre Goiânia e Campinas. A mureta é ornada por flores que representam a rosa dos ventos.

3 – Teatro Goiânia

Palco do primeiro batismo cultural de Goiânia, que durou 10 dias. Seu desenho é inspirado em um transatlântico.

4 – Grande Hotel

Primeiro hotel Art Déco da capital. O prédio hospedou várias autoridades políticas, arquitetos e engenheiros. Hoje, o monumento concentra atividades culturais como o Chorinho, todas às sextas.

5 – Torre do Relógio

Único relógio no estilo Art Déco e fica na famosa Av. Goiás, próximo à praça cívica. Foi utilizado como referência de tempo pela população.

6 – Coreto

É tido como uma pequena joia do movimento Déco. Espaço dedicado a bandas de metais e pequenos corais. Já foi palco para grandes eventos e manifestações públicas no centro de Goiânia.

7 – Tribunal Regional Eleitoral

Foto: Curta Mais
Antigo Juízo Eleitoral, foi inaugurado em 1937. Nos anos 90, foi construído um anexo ao fundo sem alterar o original.

8 – Fonte Luminosa

Localizadas na Praça Cívica, as fontes passaram por uma recente reforma. A semelhança desta Fonte pode ser vista em um exemplar no Jardim de Alá no Leblon, no Rio de Janeiro.

9 – Museu Pedro Ludovico Teixeira

O museus na verdade é Casa do pedro Ludovico Teixeira. Sim, ele morou lá. E hoje virou um museu deste grande interventor de Goiânia. É um forte exemplar Art Déco de moradias.

10 – Chefatura de Policia

Atual Procuradoria-Geral do Estado com um interessante realça em sua fachada Déco. Inaugurada em 1937, a fachada é sóbria e clássica, com formas compactas, linhas retas e utilização de jogos de volumes. Outro detalhe neste prédio são as sobrevergas nas janelas, os capiteis quadrados nas colunas das fachadas e as esquadrias da porta com desenhos florais.

11 – Fórum e Tribunal de Justiça

A parte da galeria do prédio no fundo faz interação com o Palácio e o Centro Cultural. O monumento foi inaugurado em 1942.

12 – Palácio das Esmeraldas 

Projetado por Attílio Correa Lima, em 1933, o prédio já foi cenário até para novela da Globo. Na parte externa do monumento foi utilizado pó de pedra verde.As principais intervenções do edifício ocorreram na década de 1960, quando o revestimento de pó de pedra verde foi substituído por pequenos pedaços de garrafa verde.

13 – Luminária

Duas luminárias revestidas de pó de pedra verde fazem parte do centro da Praça Cívica, marco zero da capital.

14 – Secretária Geral (Cine Cultura)

Mesma fachada de seu vizinho, o antigo fórum que faz interação com o Palácio. Abriga o popular  cine Cultura.

15 – Museu Zoroastro Artiaga

Projeto do arquiteto polonês Kazimierz, o Museus goiano Zoroastro Artiaga passou a ter existência formal em junho de 1965. O nome faz homenagem ao professor Zoroastro, primeiro diretor do museu.

16 – Ministério da Fazenda

Inaugurada em 1937, este prédio de aspecto totalmente moderno, ajuda a compor o conjunto em torno da Praça.

17 – Lyceu de Goiânia

Exemplar Decó/Colonial direcionado a prédios públicos de ensino. Ilustres personalidades estudaram no Lyceu.

18 – Escola Técnica – IFG

Antiga Escola Técnica. De janelas à moda de escotilhas, o edifício fez parte das comemorações do Batismo Cultural. De CEFET, hoje é Instituto Federal de Goiás.
 

19 – Estação Ferroviária

Último exemplar  do movimento Déco, de 1952. No saguão, dois afrescos do pintor Frei Nazareno Confaloni. A estação é tão especial para o patrimônio Art Déco de Goiânia que foi tema do pôster oficial do primeiro festival Art Déco no Brasil, que vai acontecer em Goiânia de 18 a 26 de maio.

20 – Traçado Urbanístico

O traçado urbanístico do centro da capital também recebeu reconhecimento do Iphan, onde concentram as principais construções Art Déco. Por sua forma, há quem compare o desenho ao formato do manto de Nossa Senhora ou, em casos mais peculiares, ao símbolo da maçonaria. Mas são apenas teorias da conspiração.
Mariana Magalhaes
About Mariana Magalhaes 27 Articles
Jornalista por formação, especialista em Mídia, Informação e Cultura.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*