Mulheres no palco: Começa amanhã a 12º edição do Sarau das Minas GO

O sarau é  como uma musculação para autoestima e autoconfiança feminina

Poesia, música, dança e sororidade. Arte feita por mulheres. É mais uma edição do Sarau das Minas GO, que será realizado nos dias 3 e 4 de fevereiro, na Vila Cultural Cora Coralina, Centro de Goiânia.

Ao longo de 11 edições, mais de 92 mulheres já passaram pelos palcos sarau. O projeto é itinerante e possui palco aberto para mulheres se manifestarem artisticamente, seja declamando poemas, cantando ou dançando.

O objetivo do sarau é incentivar a participação de mulheres em ambientes de fala e dar visibilidade a artistas femininas. A coordenadora do projeto, Carol Schmid deixa claro que homens também são bem vindos no evento, mas ressalta: “Podem participar como platéia. O palco é exclusivo das mulheres”.

 

Mulheres na arte

A participação feminina ainda é tímida no meio artístico cultural. Carol acredita que um dos motivos seja as críticas e preconceitos ainda existentes na sociedade. “Eu posso falar da minha área, sou atriz e já vi diretor gritar no set, todo mundo o respeita. Se é mulher, tá louca”, declara.

Projetos como o Sarau das Minas vêm moldando outro cenário na arte. É empoderador, uma espécie de musculação para autoestima e autoconfiança. Empoderador não apenas na arte, mas como no ser feminino. “Quero mulheres saindo musculosas do Sarau”, brinca Carol Schmid.

 

Cultura é a arte de construir cidadãos

A sociedade está em constante processo de mudanças, aquilo que se estava na moda há 10 anos, hoje pode não estar mais. Assim também acontecem com o modo de pensar . A arte quebra barreiras.  Segundo a atriz Mel Gonçalves, “a arte conversa com o ser humano de forma diferenciada”  e, consegue chegar onde discursos e lições de moral não chegam.  “As manifestações artísticas elas tem um impacto e pode ajudar na transformação de pessoas e formação de comportamento”, afirma a atriz.

Mel, que já participou de edições anteriores do Sarau das Minas GO e estará presente na próxima edição, trata em seus textos e peças teatrais sobre assuntos de seu cotidiano, ou como gosta de dizer, são manifestações artísticas autobiográficas.

A atriz fala sobre preconceito racial, sobre a vida de uma mulher preta, sobre gordofobia, sororidade e sobre libertação de estigmas. “Hoje a participação feminina têm mais oportunidades e têm sido mais valorizada e principalmente as mulheres têm se valorizado mais. As redes sociais tornam isso cada vez mais fluido”, declara.

 

Confira um trecho do trabalho da Mel Gonçalves e sinta um gostinho do que está por vir no Sarau:

“Sou o que sou Crescen-viven-do

Podem
Me olhar e não me ver
Não ver futuro para mim;
Tentar me afogar
Podem…
Roubar o meu chão
Tentar apagar a luz de minha lua
Duvidar de minha essência!
Mas sou o que sou
Sigo crescendo e vivendo
Crescen-viven-do
Lutando sonhando acreditando !
Batalhando pelo possível
Destruindo os IM do im-provável.
Eliminando uma serpente ao dia
Tarde, noite,madrugada;
Podem acreditar que são capazes de me tirar tudo Até o ar que me faz viver
Mas oh…
Como estão errados
Sou como a lua que ressurge gloriosa a cada ciclo
Sou como a menina que sonha sem preconceito
Sou mulher , artista, guerreira.
Entre risos ou lágrimas
Sou uma simples garota
Todas em uma.
Entrelaçadas.
Minha essência , meus sonhos, minha verdade
Não podem me roubar.
Sou o que sou Crescen-viven-do. Superando. Supreendendo! ”

 

Serviço:

Evento: 12º Sarau das Minas Go

Local: Vila Cultural Cora Coralina

Data: 3 e 4 de fevereiro

Entrada Gratuita

 

Para saber mais sobre o evento, acesse:

https://www.facebook.com/saraudasminasGO/

 

 

Juliana Camargo
About Juliana Camargo 6 Articles
Jornalista, escorpiana, feminista, filósofa de bar e expert em assuntos aleatórios e sem nexo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*