O tradicional ‘Chorinho’ é opção cultural de qualidade e acessível em Goiânia

Em 2003, iniciou-se a história do Grande Hotel Vive o Choro, que se tornou um dos eventos culturais mais celebrados e tradicionais de Goiânia. O “Chorinho”, para os mais íntimos, dá espaço aos artistas locais tocarem os maiores sucessos da MPB, samba, bossa nova e choro, ao mesmo tempo que valoriza o Centro de Goiânia, uma região com grande história mas pouco explorada no contexto cultural da cidade.

HIATO

O Chorinho é um dos eventos mais queridos e frequentados de Goiânia, mas por motivos desconhecidos o sucesso não impediu que o projeto sofresse interrompimento por algumas vezes. O último durou em volta de 2 anos de pausa e contou com protesto de frequentadores.

A estudante de Ciências Sociais da UFG (Universidade Federal de Goiás), Aymê Virginia Cardoso de Sousa, 27, conta como se sentiu sobre o cancelamento e o que teria sido o motivo:

“(Sentimento) De total indignação, inclusive eu e mais alguns amigos nos reunimos na avenida Goiás como forma de protesto na época. O motivo pelo que sabemos foi de um desvio na verba da cultura”.

ANFITRIÃO

O Grande Hotel faz parte da história de Goiânia desde os primórdios da cidade. O hotel mais charmoso da capital desfila sua arquitetura no movimento francês de art decó desde o longíquo ano de 1937. O Grande Hotel já hospedou algumas das maiores personalidades que estiveram por essas bandas.

PÚBLICO

O Chorinho leva às calçadas do Grande Hotel, na avenida Goiás, cerca de 1.500 pessoas a cada sexta-feira. Algumas dessas pessoas nos deram depoimento explicando o motivo que as levam ao Chorinho e a opinião sobre o evento.

(Arquivo Pessoal)

“(Eu vou) Pelo público, porque a gente sempre faz uma boa amizade lá. Eu acho o evento muito bacana. Porque lá você pode se misturar com vários gêneros, e, até hoje nunca vi nenhuma bagunça, o público se respeita mutuamente. E, acho que está está tudo em ordem, não há o que melhorar, eles já fizeram tudo pra agradar o público”. (Karollyne Ferreira, 25)

 

 

 

 

 

 

(Arquivo pessoal)

“O chorinho traz o sentimento de pertencimento a cidade, vejo o evento para além do cultural, ocupar as ruas. O Centro é importantíssimo, além de ser um ponto de encontro semanal, o Chorinho ainda movimenta a economia, promovendo um espaço, digamos, democrático para que as mulheres e homens consigam de alguma forma fazer uma renda em tempos de crise. Outro ponto que não posso esquecer de dizer, é, em como o Chorinho é um dos eventos mais importantes da cidade, tanto para a classe artística, quanto para os cidadãos em geral, ter cultura na rua, sem segregação semanalmente é bonito demais. Se tem algo a melhorar no chorinho? Acho que o valor do cachê pago aos artistas”. (Aymê Virgínia Cardoso de Sousa, 27)

 

ARTISTAS

A cantora Grace Venturini, 39, pela segunda vez é uma das atrações do Grande Hotel Vive o Choro. O Goianidades entrevistou a cantora para falar um pouco sobre o evento.

G: O que representa o Grande Hotel Vive o Choro para os artistas locais? 

É um evento de grande importância para a classe artística, tanto veteranos como novos artistas, pois temos a oportunidade de mostrar ao público nosso trabalho. E o público tem acesso a cultura de forma gratuita. O que pra mim, especialmente, acredito ser de extrema importância. Queremos entretenimento de forma acessível!

 G: O projeto caiu no gosto popular, mas como você como artista enxerga que o Chorinho pode ser melhorado?
Pode ser melhorada a estrutura do evento, com camarim decente, por exemplo. Existe muita burocracia quanto a documentação. Acho que poderia divulgar melhor também. E o local poderia ser a Praça Cívica. Nunca entendi o porquê daquele local. Por quê lá? E os cachês também deveriam ser melhores.

G: Quais nomes da música brasileira o público pode esperar ouvir na sua apresentação amanhã?

 Caetano Veloso, Moraes Moreira, João Bosco e Chico César.
G: Você está preparando algo da sua carreira no momento?
 Atualmente, eu atuo em eventos fechados. Casamentos, aniversários etc. Porém, estou preparando um novo trabalho. Mais romântico e versátil em termos de gêneros musicais. Aguarde coisas boas e surpresas.
EVENTO
Grande Hotel Vive o Choro
Atrações: Roendo o Pequi, Grace Venturini e Fernando Boi.
Onde: Em frente ao Grande Hotel, na av. Goiás
Quando: Todas às sextas
Que horas: 19h às 22h
Quanto: Gratuito
Vinícius Mesquita
About Vinícius Mesquita 18 Articles
Um ser errante. Formado em Jornalismo, fã de rock 'n' roll e viciado em futebol. A loucura é a única forma de permanecer-se são.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*