Uma experiência chinesa para a educação infantil goiana

Xangai ocupou a primeira posição em um dos mais importantes exames de educação internacional, que mede o desempenho no mundo todo de alunos em matemática, leitura e ciências. Os bons resultados surpreendem não só especialistas, mas também despertou o interesse de uma equipe de educadoras goianas.

Para ver como funciona essa metodologia educacional ainda desconhecida e considerada uma das mais bem-sucedidas do mundo, um grupo de diretoras de educação infantil em Goiânia foi até a China conhecer de perto uma das escolas. A instituição goiana está entre as primeiras escolas brasileiras a visitar o sistema educacional chinês.

As educadoras Jullyana França, Lucila Costa e Gal Rezende estiveram na escola YK Pao School em Xangai, uma entre tantas outras escolas que tem um qualificado sistema de ensino focado na formação de valores e na integração da família na escola. Elas foram recebidas pelo coordenador de atendimento e programa de valores, Shane Vey.

O objetivo da visita foi buscar novas experiências que possam agregar no ensino das crianças em Goiânia dentro de uma proposta pedagógica moderna e manter o relacionamento com os CEOs das principais escolas do mundo.

Tecnologia a favor do aprendizado

Shane Vey e Jullyana França na escola YK Pao School em Xangai. (Foto: Nelson Pacheco)

Em Xangai, elas perceberam que os alunos são bons em cálculo e na memorização de conteúdo. Também ficaram surpreendidas pelo fomento, desde muito cedo, de valores como obediência e disciplina.

“Percebemos que a China se importa com a disciplina e a relação entre o esforço e os resultados que obtém. Em uma das escolas que visitamos conseguimos perceber que eles trabalham com a formação de valores como nós, além de ter uma integração com a família também. Essa troca de experiência foi importante para avaliar o que pode ser aplicável para a nossa sociedade, já que educação é de fato uma atividade cultural”, diz Jullyana França, uma das sócias da Escola Ethos.

“Conseguimos perceber que eles trabalham com a formação de valores como nós” – Jullyana França, sócia da Escola Ethos. (Foto: Nelson Pacheco)

As escolas de Xangai também fazem o bom uso da robótica na metodologia de ensino, além de aplicativos que favorecem o aprendizado dos alunos. As educadoras goianas aproveitaram para conhecer as novidades tecnológicas da escola chinesa, materiais didáticos utilizados e como funcionam os processos internos. Além da China, as sócias da Escola Ethos já visitaram escolas nos EUA e na França este ano.

Mariana Magalhaes
About Mariana Magalhaes 41 Articles
Jornalista por formação, especialista em Mídia, Informação e Cultura.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*